Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Alfândega da Fé com Festivais de Verão e Bienal de Arte

A escrita, a pintura, a escultura, a música e as artes performativas encontram em Alfândega da Fé um palco único e privilegiado devido à conjugação fácil e inata entre a natureza, o património e as pessoas.

223

A cultura está no epicentro das iniciativas que vão decorrer ao longo do Verão, em Alfândega da Fé. Situado no coração do Nordeste Transmontano, o concelho tem-se destacado pelas iniciativas culturais, que conjugam de forma improvável e criativa as várias expressões artísticas, envolvendo, não raras vezes, a comunidade nos processos produtivos.

A escrita, a pintura, a escultura, a música e as artes performativas encontram em Alfândega da Fé um palco único e privilegiado devido à conjugação fácil e inata entre a natureza, o património e as pessoas.

A época estival é um dos momentos altos para fazer acontecer a cultura e a arte no concelho, algo que este ano é retomado em força com a realização de dois festivais ligados à arte, natureza, interculturalidade e património e com a reabertura do pólo expositivo da Bienal Internacional de Arte de Cerveira.

Cada iniciativa vai decorrer em datas e localidades diferentes, com perspetivas e abrangências distintas, que se tocam no que diz respeito à promoção da cultura e do território.

Festival Improvável

Alfândega da Fé começa a “rebentar pelas culturas” com o Festival Improvável. Com uma abordagem contemporânea e inovadora, serão promovidos no âmbito desta iniciativa concertos e outros eventos culturais, num local pouco provável para esse efeito. Este evento, das Terras de Trás-os-Montes pretende contribuir para o aumento da visibilidade de elementos do “património escondido” de Trás-os-Montes (património classificado, mas menos conhecido e ainda com reduzido grau de visitação turística).

A Igreja Matriz de Sambade, será o palco deste festival, no dia 24 de julho. Oficinas culturais, visitas encenadas e um concerto especial dos Retimbrar, compõe o cartaz do primeiro Festival de cultura e património deste Verão.

Saiba mais aqui: Festival Improvavel

Festival PAN – Festival Transfronteiriço de Poesia, Património e Arte de Vanguarda em Meio Rural

A ronda dos Festivais em Alfândega da Fé continua mais à frente com o Festival PAN. Uma iniciativa conhecida e que já tem quase duas décadas do outro lado da fronteira, na vizinha Espanha. Chegou a Alfândega da Fé em 2018. Este Festival leva arte de vanguarda, poesia, música e cultura aos meios rurais, reunindo diversos artistas de Portugal e Espanha em experiências artísticas e culturais diversas.

O Festival PAN tem as particularidades de envolver a comunidade local no acolhimento de artistas, de converter em galerias de arte edifícios sem utilização atual e de trazer para a rua tertúlias literárias. Organizado pela Junta de Freguesia, a aldeia de Vilarelhos acolhe novamente este Festival nos dias 29, 30 e 31 de julho.

Saiba mais aqui: Alfândega da Fé / PAN – Festival e Encontro Transfronteiriço de Poesia, Património e Arte de Vanguarda em Meio Rural (cm-alfandegadafe.pt)

Bienal Internacional de Arte de Cerveira – Polo de Alfândega da Fé

Assinalando 44 anos, a bienal de arte mais antiga da Península Ibérica quer agir e colocar os artistas a pensar o mundo e as suas emergências globais. Através do tema “WE MUST TAKE ACTION / DEVEMOS AGIR” pretende-se refletir sobre questões urgentes como o ambiente e a sustentabilidade, um desafio lançado à comunidade artística e ao público em geral.

No polo expositivo da Bienal Internacional de Arte de Cerveira de Alfândega da Fé vai ser apresentado um projeto artístico de sucesso, concebido por Manuel de Novaes Cabral e Sobral Centeno, que conta com 4 itinerâncias, 15 escritores, 15 artistas plásticos, 15 compositores e 5 designers, e que reuniu, em tempos de pandemia, nomes conhecidos das artes visuais e da literatura contemporânea.

A Exposição designada “De casa para um mundo” abre ao público a 28 de julho.

Saiba mais aqui: Bienal de Cerveira

CIT – Centro de Interpretação do Território de Sambade/Alfândega da Fé

 O espaço expositivo do CIT – Centro de Interpretação do Território de Sambade/Alfândega da Fé, continua a apresentar viagens sensoriais aos seus visitantes. O grande destaque deste espaço vai para o elogio ao território e a uma das principais atividades económicas locais, a pastorícia. Aqui é-nos apresentado “O Olhar do Pastor”, as suas vivências, histórias e lendas e o importante papel desta profissão na subsistência das comunidades. Já na “Sala Sambade” é-nos oferecida uma viagem no tempo, dando a conhecer os costumes e práticas dos espaços domésticos e laborais.

A “Sala Território” é, no entanto, o ponto de partida para esta viagem sensorial. Com exposições temporárias de forma regular, a partir de 11 de agosto é o Douro que abre portas para uma nova experiência. A exposição fotográfica “Douro, lugar de um encontro feliz” de António Barreto vai estar patente até 18 de setembro.

Até lá pode ainda experimentar os brinquedos de antigamente, pois está patente a exposição “Memórias do Brincar”, do Museu do Brincar. Fica ainda o convite para a Oficina Cultivos da Caseiro – Jardins Comestíveis, no dia 23 de julho e para a iniciativa “Musicantabebé – música para bebés” que vai acontecer no dia 27 de agosto, no CIT, um espaço mítico à sua espera.

Saiba mais sobre o CIT aqui: CIT (citalfandegadafe.pt)

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade