Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Aeroclube de Bragança angaria verbas para 12 cursos de Socorrismo para os Bombeiros

Com Batismos de Voo e Voos Programados Solidários o Aeroclube de Bragança angariou 7200€, o suficiente para custear 12 cursos de Tripulantes de Ambulância de Socorro.

779

Publicidade

“H oje é para o Aeroclube de Bragança um dia muito significativo, porque é o dia em que conseguimos angariar 7200€ para custar cursos de socorrismo aos Bombeiros Voluntários de Bragança”, anunciou o presidente do Aeroclube de Bragança (ACB), Nuno Fernandes, na entrega simbólica do cheque com o referido valor, o suficiente para pagar, não apenas seis cursos de Tripulantes de Ambulância de Socorro (de acordo com o compromisso inicial), mas sim para doze cursos, o que ultrapassou em muito as expectativas.

Nós só conseguimos facultar este curso, altamente espacializado, a dois bombeiros por ano, que têm de se deslocar para o Porto e Sintra para os fazer, com este apoio, conseguimos de uma só vez formar 12 elementos e a formação decorreu em Bragança, o que tornou tudo mais fácil”, enalteceu o comandante da corporação, Carlos Martins, obviamente satisfeito por ter uma equipa “muito mais preparada”.

Sónia Ferreira, enfermeira de profissão e Voluntária nos Bombeiros de Bragança, explica que estes cursos são uma mais-valia: “mesmo tendo formação em enfermagem, adquirimos aqui conhecimentos em traumatologia, em suporte básico de vida e outras competências que são muito importantes”, refere. Esta bombeira, por ser voluntária e não profissional, dificilmente teria oportunidade de fazer este curso sem o apoio agora recebido.

Nuno Fernandes sublinhou que que o ACB escolheu esta instituição pela relevância social da sua ação: “porque são eles os rostos que queremos por perto nos momentos mais delicados das nossas vidas, quando precisamos de auxílio, de socorro, em incêndios, inundações, em acidentes, em doenças súbitas e tantas outras situações”.
Devido à pandemia da doença COVID-19, a angariação de fundos do ACB decorreu apenas a partir de junho e a resposta da população foi bem clara.

Para além desta angariação de fundos, a iniciativa do ACB, nomeadamente com a vertente dos Voos Solidários Programados, acabou por contribuir também para dinamizar o setor do turismo na região. “Pessoas de todo o país, do Algarve ao Minho, espanhóis franceses e até brasileiros de férias em Portugal, quiseram vir conhecer Bragança a voar”, referiu o presidente do ACB, que foi também um dos pilotos que disponibilizou o seu tempo para esta iniciativa. “Mais de 250 pessoas voaram connosco nestes seis meses, fizemos cerca de 150 voos, acabamos por contribuir para qualificar a oferta turística de Bragança, dinamizando o setor do turismo e foi também este o nosso contributo para apoiar um setor que foi dos mais afetados com a pandemia”, disse.

Porque o ACB continua a ter pedidos e já algumas marcações para voar, os voos vão continuar até final de 2021 a favor dos Bombeiros Voluntários de Bragança, que irão receber uma verba extra para aplicarem naquilo que forem as suas maiores necessidades. “Em 2022 vamos escolher uma nova causa, ajudar outra instituição e continuamos a contar com todos para nos ajudar”, anunciou.

Recordamos que há quatro anos que o ACB decidiu, através dos batismos de voo, angariar verbas para ajudar as instituições que mais precisam. Na primeira edição foi possível equipar o refeitório da Obra Kolping de Bragança; na segunda edição a União das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Distrito de Bragança recebeu uma carrinha de nove lugares para uso de todas as IPSS’s associadas. Depois do interregno de um ano, devido à pandemia, foi agora a vez dos Bombeiros de Bragança.

Publicidade

Fonte desta notícia: Aeroclube de Bragança

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade