Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Aero Clube de Bragança “voou” até ao “fim do mundo”

Associado do Aero Clube de Bragança leva bandeira do ACB assinada pelo presidente, até “ao fim do mundo”.

1.059

Publicidade

Ushuaiam, capital da província da Terra do Fogo, Antártida e Ilhas do Atlântico Sul, na Argentina é a cidade mais austral do mundo, e por essa razão vulgarmente apelidada de “fim-do-mundo”, que tem como slogan “onde acaba o mundo e começa o céu”.

Esta cidade foi o ponto de chegada final do Raid Navegueta, que envolveu mais de 40 aeronaves de diferentes países e, entre os pilotos, seguia Paulo Cunha, associado do Aero Clube de Bragança (ACB), que participa ativamente na organização de todos os eventos do ACB, nomeadamente no Careto AirShow.

Não sendo natural de Bragança este associado leva sempre Bragança no coração e, desta vez, juntamente com o piloto brasileiro Jorge Ebert, exibiu a bandeira do ACB ao longo de todo o Raid, entregando-a no final, assinada pelo presidente do ACB, ao Aeroclube de Ushaiam, na Argentina.

“São estas pessoas, o seu amor à aeronáutica e a forma como vestem a camisola do ACB, que nos dão ânimo para querer fazer mais. Pode parecer algo sem significado, mas o nome de Bragança foi literalmente ao fim-do-mundo e, estamos certos que nenhum piloto que tenha participado neste Raid ficou sem saber onde fica Bragança, em Portugal, e que eventos organizamos”, explica Nuno Fernandes, presidente do ACB, orgulhoso pela atitude do associado Paulo Cunha.

“Quando assumem o nosso projeto, a nossa terra como deles, quando nos promovem até com alguma vaidade, a imagem que deixam de nós só pode ser excecional”, remata.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade