Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Aero Clube de Bragança celebrou 60 anos

Em dia de festa o Aero Clube de Bragança reuniu os sócios e prestou homenagem a pessoas e entidades que têm feito a diferença na vida do ACB, pelo seu empenho, dedicação e paixão pela aviação e por todas as causas que esta organização abraça.

3.247

Publicidade

A primeira homenagem foi feita ao próprio ACB, recordando a história que levou à sua constituição a 28 de setembro de 1963.

Não há muita informação documentada, mas foi possível conseguir algumas notas.

A primeira aeronave que sobrevou o distrito de Bragança, doi um biplano da Esquadrilha da Amadora que aterrou em Macedo de Cavaleiros, num terreno que foi lavrado por uma junta de bois, e depois compactado com cilindro de pedra. Foi recebido em festa e com foguetes pela população. Regressou à Amadora no dia 3 de agosto de 1922, voo de 350 Km feito em duas horas e cinquenta minutos.

A primeira aterragem de um avião em Bragança ocorreu três anos depois, no ano de 1925, fez-se num lameiro na veiga de Gostei, onde foi colocada uma pedra de granito, evocativa desse momento que recentemente foi colocada no aeródromo de Bragança.

O primeiro campo de aviação de Bragança, foi construído no local de S. Tiago, um amplo pinhal, na altura a cerca de três quilómetros do limite da cidade, e a inauguração ocorreu a 20 de fevereiro de 1932, marcando presença uma esquadrilha de cinco aviões do Grupo Independente de Alverca.

A partir dessa infraestrutura, o movimento associativo aeronáutico desenvolveu-se e ao longo de décadas contribui para manter o entusiasmo necessário por parte da sociedade civil, proporcionando formação inicial de pilotagem e de entusiasmo por uma carreira na Força Aérea ou na aviação civil, organizando atividades desportivas e recreativas aeronáuticas. Destaca-se o Aeroclube de Bragança, associação de direito privado, sem fins lucrativos, constituído a 28 de setembro de 1963.

A inauguração oficial do Aeroclube de Bragança ocorreu nos dias 19 e 20 de outubro de 1963, dois dias de festa. Na manhã do dia 20, domingo, pelas 9 horas realizou-se o festival aeronáutico.

Os estatutos do aeroclube foram autorizados e aprovados por despacho de 21 de setembro de 1967 do Ministro das Comunicações, já com a sua base operacional no aeródromo de Baçal. Foram dez os sócios fundadores, sendo presidente da Assembleia Geral o Coronel do Exército António José Machado, Presidente da Direção, o Eng.º Adriano Augusto Pires, na altura Presidente da Câmara Municipal, foi Presidente do Conselho Fiscal, Júlio Lopes, Gerente do

Da história mais recente destacamos o Raid Ibérico, que teve a sua primeira edição em 2002, foi interrompido pela pandemia e já vai na XIX edição.

Na sua génese esteve o atual presidente da assembleia geral, João Rodrigues.

A atual direção, que sabe muito bem honrar o passado, deu continuidade com a mesma entrega e empenho a esta iniciativa e que se realiza com muito entusiasmo até hoje.

Destacamos ainda o Careto AirShow, o evento que dá mais visibilidade ao ACB, que envolve mais pessoas, não só na organização, mas sobretudo na assistência.

E depois há outras pequenas iniciativas que fazem história. Os Voos Solidários têm servido para abraçar muitas causas e ajudar muita gente, sobretudo as pessoas mais desfavorecidas. Os Voos Programados, também solidários, são já uma referência que serve para qualificar o turismo da região. Nasceram durante a pandemia para ajudar o setor do Turismo e são um sucesso.

ACB presta homenagem a pessoas e entidades

Não é a primeira vez que o ACB presta homenagem a pessoas que marcaram a vida do Aero Clube. João Rodrigues, Sheila Afonso e José Rocha, já tinham recebido esse agradecimento, desta feita as honras forma prestadas a:

Álvaro Silva, reconhecido como um dos sócios mais empenhados em qualquer evento que o ACB promova. Vive com intensidade cada atividade, a sua entrega é total.

Onofre Pereira e Artur Caracol, são dois dos pilotos com mais idade do nosso país, dizem sempre presente nos eventos mais significativos. Pela sua amizade, simpatia e simplicidade, pela forma educada e muito carinhosa como tratam toda a gente, são duas pessoas muito estimadas neste aeroclube.

Os Bombeiros de Bragança mereceram também uma sincera homenagem por parte do Aero Clube de Bragança. Nas boas e nas más, os bombeiros estão sempre presentes, sempre com a mesma atitude parceira, prontos para tudo sem pedir nada em troca.

O presidente da Fundacion Cielos de León, Vicente Cordier, protagonista principal de uma enorme relação de amizade entre as duas organizações aeronáuticas foi ta,bé,m homenageado.

A atual direção do ACB só conheceu um diretor do aeródromo municipal: Orlando Gomes. E tem sido este diretor um parceiro inigualável do ACB, sempre disponível, facilitador, amigo.

O ACB é muito afortunado pelos sócios que tem, por todos eles. E é afortunado porque algumas pessoas, para além de serem sócias e participarem ativa e empenhadamente, vestem a camisola e não a tiram em nenhuma circunstância. É o caso de Paulo Cunha, tabém ele homenageado.

Por fim uma homenagem a uma pessoa que é a personificação do próprio ACB. Alegre, divertido, acolhedor, solidário e discreto. Discreto sobretudo na solidariedade, se é para ajudar está sempre presente, é o sócio Rui Alves.

Raid Ibérico Junta-se à festa

A passagem do Raid Ibérico em Bragança, que este ano conta com 30 aviões e 60 participantes, coincidiu com a festa de aniversário do ACB. Este é um evento que pretende promover a união entre portugueses e espanhóis, que junta participantes dos dois países, que ao longo de cinco dias voam, entre Portugal e Espanha, usufruindo e promovendo, à sua passagem, o património, a cultura e a gastronomia.

Esta iniciativa realiza-se há 19 anos consecutivos, com exceção dos anos em que houve a Pandemia Convid-19.

Publicidade

Fonte desta notícia: Aero Clube de Bragança