Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

48% dos portugueses planeiam ir de férias no verão e tencionam gastar em média 950 euros

Mais de metade dos inquiridos escolhem passar férias em Portugal, sendo o Algarve o destino de eleição Apesar de a praia continuar a ser o tipo de férias preferido dos portugueses, aumentou a intenção de passar férias na cidade

194

Publicidade

O estudo Observador Cetelem Consumo 2022 inquiriu os portugueses sobre as suas intenções de férias de verão. Este ano, quase metade dos portugueses (48%) tencionam fazer férias nos meses de verão – uma subida de 25 pontos percentuais face ao ano passado. Um valor semelhante ao período antes do 1º confinamento em 2020, mas ainda longe dos valores de 2019 (71%).

Os inquiridos que demostram mais intenção em ir de férias são aqueles com idades compreendidas entre os 25 e os 44 anos (60%) e entre as classes mais altas. Observa-se ainda maior intenção de fazer férias no verão junto dos que mantiveram o poder de compra.

Dos portugueses que tencionam ir de férias no verão, 54% planeiam tirar duas semanas, sobretudo, os inquiridos entre os 25 e os 44 anos (60%). Cerca de 20% dos entrevistados dizem que vão optar por tirar uma semana de férias, sendo esta intenção maior (30%) junto dos mais jovens (18 aos 24 anos). Relativamente ao período, os períodos mais procurados são na 2.ª quinzena de julho (32%) e a 2.ª quinzena de agosto (27%).

Mas se uns já planeiam ir de férias no verão, outros 34% revelam que não tencionam ir e 18% que ainda não sabem se vão, principalmente, os inquiridos com mais de 65 anos (70%). Quando questionados qual a razão para não terem férias este verão, 52% dos inquiridos revelam que é por não terem condições financeiras para tal. Este é o motivo mais apontado pelos inquiridos com idades entre os 55 os 74 anos (63%).

Alguns outros motivos apontados são o facto de os entrevistados preferirem ir de férias noutros períodos (28%), o facto de não terem férias nessa altura (14%) ou devido ao receio que têm ao nível da segurança face à situação internacional (9%). Os mais jovens são os que mais temem pela sua segurança (14%).

Portugueses tencionam gastar em média 950 euros nas férias de verão, mais do que nos últimos dois anos

Como acontece todos os anos, o Observador Cetelem Consumo 2022 procurou saber mais sobre as férias de verão dos portugueses. De acordo com os dados do estudo, nestas férias de verão os portugueses planeiam gastar 950 euros em média, um valor superior ao registado nos últimos 2 anos (2020 – 912 euros / 2021 – 750 euros).

Os dados do estudo concluem que os portugueses continuam a preferir “ir para fora cá dentro” (77%), passando o verão em Portugal. Os inquiridos mais velhos (entre os 55 e os 74 anos) são aqueles que demostram mais esta preferência (87% em média). No entanto, comparando com o ano anterior, aumentou significativamente a intenção de fazerem férias no estrangeiro (4% em 2021 vs. 14% em 2022).

Indo para fora cá dentro, o Algarve é, de longe, o destino eleito pelos portugueses entrevistados (52%). Seguem-se os distritos de Lisboa (10%) e de Évora (7%). Já para os portugueses que escolhem passar férias no estrangeiro, Espanha é o principal destino (32%), seguindo-se França (11%) e Inglaterra (9%).

A praia continua a ser o tipo de férias preferido pelos portugueses (68%), sendo o mais procurado pelos inquiridos entre os 25 e os 44 anos (74% em média). Não obstante, os dados demonstram que aumentou também a intenção de passar férias na cidade (32%) – sobretudo entre os jovens dos 18 aos 24 anos (38%) e aqueles com idades entre os 45 e os 54 anos (37%) – e no campo (28%), sendo esta a opção eleita pelos entrevistados com mais de 65 anos (46%).

A nível regional, os residentes da região Sul do país são aqueles que demonstram uma maior intenção em fazer as férias na praia (82%), enquanto os do Centro do país elegem as férias na cidade (43%).

Planeamento das férias e alojamento
De acordo com o estudo, 7 em cada 10 portugueses que vão de férias não fazem reservas (74%). Esta tendência é particularmente verificada entre os inquiridos com idades entre os 55 anos e os 74 anos (89% média). 11% dos inquiridos declaram fazer reservas através de plataformas online – sobretudo os mais jovens (16%) – e apenas 6% utilizam as agências de viagens online ou similares.

No que respeita ao alojamento, mais de metade dos que vão de férias ainda não decidiram onde se vão alojar (56%). Contudo, fazendo férias em Portugal, 54% dos inquiridos tencionam ficar na sua residência principal – tendo aumentado esta intenção em comparação com 2021 (4%). Já os restantes 46% planeiam ir de férias fora da sua residência.

Metodologia:
O inquérito quantitativo do Observador Cetelem foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen. Este teve por base uma amostra representativa de 1000 indivíduos residentes em Portugal Continental, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos de idade. A amostra total é representativa da população e está estratificada por distrito, género, idade e níveis socioeconómicos e conta com um erro máximo associado de +/- 3.1 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas telefonicamente (CATI), com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado entre 21 de março e 18 de abril de 2022.

Publicidade

Fonte desta notícia: Observador Cetelem

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade